Nota à Categoria

Os integrantes do Sindicato dos Peritos Oficiais Criminais (SindiPerícia-DF) acompanharam de perto, nos últimos dias, as mudanças que foram formalizadas com a publicação no DODF ontem, 08/05/2018.
Juntamente com a ABPC, foram coletadas informações junto aos diretores do Instituto de Criminalística e com o diretor do DPT, a fim de obter esclarecimentos a respeito.
A versão narrada pelas autoridades é de que a troca da direção do IC se deu por motivos técnicos, de cunho unicamente administrativo, com o intuito de alinhar a gestão do instituto com a de toda a Polícia Civil do Distrito Federal.
Contudo, isso ocorreu num momento em que a investigação sobre o caso de desabamento do viaduto foi avocada pela corregedoria de polícia e que o laudo do IC a respeito do caso foi “vazado” para jornalistas. Internamente, também houve troca de acusações sobre a responsabilidade do vazamento sem a apresentação de provas.
Independente das motivações, o momento para tais mudanças parece inadequado, pois transpareceu que a exoneração se deu por motivos políticos, em retaliação a uma exposição da imagem do atual governador.
É extremamente inquietante a possibilidade de que, agora, acontecimentos relacionados à esfera política estejam orientando a exoneração e a nomeação do dirigente de uma unidade que realiza atividade eminentemente técnico-científica. Igualmente alarmantes são os rumores, até o momento infundados, de que o “vazamento” de um laudo de perícia criminal – que seria prejudicial à imagem do Governo do Distrito Federal – teria ocorrido no Instituto de Criminalística.
Intrigante é a preocupação do Governo com a divulgação, por parte da imprensa, do laudo de perícia criminal que versa sobre um caso de repercussão de interesse nítido e direto da sociedade.

Diante deste cenário, o SindiPerícia irá tomar medidas cabíveis para que o ocorrido seja melhor esclarecido. Também iremos acompanhar atentamente as ações da nova gestão e estamos atentos a qualquer sinal de ingerência no Instituto de Criminalística, quaisquer que sejam as intenções.

09/05/2018